segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Plano de ação (modelo 5W1H ou 5W2H)

O 5W1H (em alguns casos, utilizado como 5W2H) é um modelo de gestão bastante utilizado no ambiente empresarial para organizar um conjunto de ações planejadas. Ele geralmente é utilizado em trabalhos e projetos de consultoria, na construção de um planejamento, destinado a uma área organizacional ou a organização como um todo. Este modelo também é bastante trabalhado na gestão da qualidade, quando se utiliza o método MASP (método de análise e solução de problemas), na quarta etapa do planejamento, após a observação, identificaçãoe  análise do (s) problema (s) em um processo de negócio.

O modelo consiste em 6 ou 7 pontos, que discrimina a ação a ser realizada na organização. São eles:
- What (o que): o que deve ser feito, ou seja, que ação deve ser realizada.
- Who (quem): quem será o responsável pela realização da ação.
- When (quando): qual o prazo para a realização desta ação.
- Where (onde): local ou setor a ser realizada esta ação.
- Why (por que): o propósito da realização desta ação.
- How (como): de que forma a ação será realizada.
- How much (quanto custa): qual o custo desta ação para a empresa.

Modelo de plano de ação. Adaptado de Campos (2004).

É importante observar que, para cada problema identificado, analisado e priorizado, se faz necessário desenvolver um plano de ação específico para resolvê-lo. Outra questão se refere à sequência das ações contidas no plano. Elas podem ser executadas de forma aleatória, mas se torna interessante ter uma sequência destas ações para fazer sentido ao processo de mudança e à organização do planejamento. 

Em alguns casos, como na construção de um planejamento estratégico, por exemplo, alguns profissionais preferem trabalhar a ideia deste modelo transformada e adequada à metodologia de gerenciamento de projetos, utilizando algum software "project" para organizar as ações como atividades e desmembrando estas ações em tarefas, desdobrando e ainda mais o planejamento e detalhando a execução do projeto.

Referências:
CAMPOS, Vicente Falconi. Gerenciamento pelas diretrizes. 4. ed. Nova Lima: INDG, 2004.

Um comentário: